Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Merlo

Merlo

Seg | 15.11.21

A grande caminhada

Marco

digitalizar0009.jpg

Actualmente moro numa grande cidade, mas nem sempre foi assim. Já falei sobre este assunto aqui e provavelmente irei falar mais vezes “Olhares”.

Mas sempre que saio para visitar os meus pais e ver se está tudo bem com eles, fico lá uns dias com eles.

 Mas quando regresso é sempre a parte mais complicada, pelo menos nos primeiros dias. O andar na rua, sinto-me mal, por causa dos olhares, não entendo porque olhar para mim, faz-me imensa impressão. Sinto-me tão mal, que por vezes volto para casa num o mais rápido possível.

Normalmente vou a caminhar e cruzo-me com outras pessoas e vejo que elas me olham e não sei para onde olhar, nem ao certo o que fazer normalmente tento seguir em frente, às vezes tiro o telemóvel e vejo o meu reflexo para ver se está tudo bem comigo, mas está tudo bem ou achou eu erradamente que sim.

Mas depois com o passar do tempo vai melhorando, mas aqueles primeiros dias são terríveis, não sei porque, reajo assim é algo automático.

No sábado estava bom tempo e saia para caminhar, cruzei-me com duas senhoras, e elas olharam tanto, mas tanto para mim que nem sabia onde me meter, tentei manter o mesmo ritmo olhar em frente e passar por elas, para se acabar o meu sufoco, não sei se ficaram a olhar nas costas, mas olhos que não vêm coração não sente, mas foi um alívio tão grande, mas claro tirei o telemóvel e vi o meu reflexo para ver se estava tudo bem comigo.

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Marco

    15.11.21

    Olá Cafeína.
    " desbravar esse mistério"
    Não sou misterioso ou pelo menos acho eu, só sou eu apenas.
    Obrigado, um beijo.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.